sexta-feira, 10 de abril de 2009

Criança no lixão de Esteio: imagens aterradoras de observar











As imagens acima mostram a inocência de uma criança, a desatenção, desleixo e descuido da mãe, o descaso e a imprudência de alguma pessoa ou empresa e a falta de fiscalização dos Órgãos Públicos do Município de Esteio e do Estado do Rio Grande do Sul.


No lixão da Vila Barreira constatamos diariamente crianças no meio do lixo. No local são abandonados diversos animais mortos (cavalos, cães, gatos, galinhas, cabritos...), seringas com sangue, lâmpadas fluorescentes (com mercúrio), entre outras, que revelam e reflete o atual estado de abandono em que se encontra o local


Os Órgãos públicos responsáveis pela Vigilância Sanitária, Limpeza Urbana, Meio Ambiente, entre outros, não estão dando a mínima para os moradores da cidade que são obrigados a suportar os efeitos do lixão. Além da fumaça insuportável, (nos dias de incêndio) os moradores encontram todos os tipos de animais em decomposição, os mais variados tipos de materiais nocivos ao ambiente, pilhas, seringas descartáveis, medicamentos, lâmpadas fluorescentes, termômetros (com mercúrio), alimentos deteriorados, pneus com água parada, móveis, tapetes, colchões, vidros, plásticos, resíduos verdes provenientes da limpeza ou manutenção de jardins, quintais, hortas, canteiros e outros espaços com plantas como: aparas, troncos e ramos de árvores, materiais fétidos, malcheirosos, produtos infectados e contaminados e uma infinidade de outros resíduos.


Hoje à tarde (09/04/2009), estive novamente no local onde pude constatar visualmente que o pior e mais degradante de tudo é encontrar uma criança “brincando” com um produto químico abandonado por alguma pessoa ou empresa irresponsável. No lixão, encontrei ao lado da menina, diversos animais mortos. O local exalava cheiro nauseabundo alertando que no meio do lixo coberto de inúmeras moscas, foram depositados dois cães, dois coelhos e várias galinhas já em adiantado estado de decomposição, juntamente com um amontoado de vísceras de outro animal desconhecido coberto de moscas e vísceras, intestinos ou entranhas mal cheirosas. Uma imagem aterradora de observar. O lixão da Vila Barreira em Esteio atrai ratos, baratas, mosquitos, moscas, cães de rua, pessoas que catam objetos para reciclagem, acompanhada por crianças. O local certamente representa um sério risco à saúde de todos.


Algumas empresas são as maiores responsáveis pelo depósito ilegal de lixo no lixão daVila Barreira, que para se verem livres de algum tipo de lixo, ali o vão depositar às escondidas, evitando assim a fiscalização, os custos de reciclagem ou de transporte destes resíduos para um local adequado.


Os esteiense e principalmente as autoridades municipais e estaduais, têm que tomar consciência de que o lixo abandonado estraga a paisagem, polui o solo e a água, liberta maus cheiros, torna-se o meio ideal para a propagação de doenças e coloca em risco a vida, principalmente das nossas crianças.


O que você acha desta situação?
Mande seu comentário.

2 comentários:

  1. Amigo Duarte
    Faço uma pergunta para vc que é uma pessoa que sei bem informada, em Esteio não existe Secretaria de Meio Ambiente, se tem não existe um Secretario ou um Diretor responsável por esta. Que incompetência destas pessoas em deixar tudo isso a céu aberto. Como diria os antigos o falecido deve revirar no caixão.

    ResponderExcluir